Ação por improbidade administrativa contra Denise tramita na 5ª vara mista de Cajazeiras

Em ano de campanha política as propagandas eleitorais disfarçadas surgem com uma facilidade e rapidez que enche os olhos dos cidadãos cajazeirenses. As meias informações atreladas a disseminação de notícias e fatos inverídicos é o forte da política de má fé.

Ao tentar introduzir-se pessoalmente nas obras públicas de Cajazeiras no intuito de autopromoção, a ex-prefeita do município, Denise Albuquerque, divulgou imagens da pavimentação de algumas ruas da cidade. Usando a hashtag #tbt para se referir a algo que aconteceu no passado, Denise e seus colaboradores soltaram fotos que evidenciam o calçamento de alguns pontos de Cajazeiras.

Tentando tomar o mérito de uma obra pública para não cair no esquecimento, a ex-prefeita, por ironia, esqueceu que são feitos como estes que fazem com que ela responda judicialmente por improbidade administrativa. Dano ao erário e violações aos princípios administrativos são os assuntos da ação civil de improbidade administrativa que tramita na 5ª vara mista de Cajazeiras.

Enquanto divulga obras da prefeitura de Cajazeiras durante sua gestão, Denise Albuquerque parece ignorar a prática de ato de improbidade administrativa, decorrente da aplicação ilícita dos recursos municipais, consistente em dano ao erário público, previsto no art. 10, incisos I, II, VII, X e XX, da Lei 8.429/92, como bem cita o processo de número 0801790-60.2018.8.15.0131 do Tribunal de Justiça da Paraíba.

A autopromoção quando articulada enganosamente custa caro. Neste caso hipocrisia ou ignorância? Eis a questão.